princípios universais da vida

Texto retirado de um programa personalizado quinzenal

Lembras-te quando treinavas para uma melhor qualidade atlética? As dores musculares após o treino não eram sofrimento… eram satisfação pelo objetivo conseguido (treinar). Não tinhas a certeza que chegarias às olimpíadas, mas treinar era o caminho para melhorar a cada dia que passa. Hoje sabemos que somos seres integrais (não podemos separar-nos de uma área da nossa vida. Uma corrente é tão forte quão forte é o seu elo mais fraco. Não importa se tudo está bem, exceto uma área. Basta uma área estar mal para que tudo esteja mal. Mas há mais…,

Vamos lá:

O princípio básico do universo onde todos os princípios da vida assentam é: tudo o que existe é criador (Deus como cada um de nós o concebe). Tudo que existe é Deus! Desde o vírus ou bactéria até ao sol. Nada existe fora do universo ou de Deus. Da partícula subatómica às estrelas TUDO sem exceção é parte integrante do TODO (Deus).

Tudo é perfeito da forma que é apesar de não conseguirmos muitas vezes enxergar a perfeição na nossa realidade.

A vida funciona para connosco como os pais funcionam para uma criança que não sabe o objetivo de vestir, comer, tomar banho, agasalhar-se, tomar remédios etc.. Apesar de não sabermos, nada nos acontece que não tenha um propósito prazeroso.

Nada é fruto do acaso.

Por ainda estarmos inconscientes da perfeição latente no TODO (não temos consciência que o universo na sua expansão constante nos faz crescer continuamente e a resistência a esse crescimento inevitável são as nossas fontes de ansiedade, angústia e sofrimento), leva-nos para o princípio espiritual da vida que diz TUDO (todas as coisas) tem um propósito, um desígnio mais profundo a ser alcançado que nem sempre percebemos na nossa limitada visão (não precisamos perceber, só precisamos SABER). Qualquer sofrimento, qualquer situação difícil, dores, provações, (só o sentimos dessa forma por ignorância, porque toda a força do crescimento é prazerosa) tudo isso tem um sentido mais profundo que ainda somos incapazes de compreender intimamente. Despertar para o facto de que tudo na vida tem como objetivo divino a evolução integral, garante-nos a certeza e autoconfiança nos planos da vida (sem esta compreensão todas as terapêuticas falham).

Esta compreensão leva-nos para o princípio do amor que interliga o Todo. Não estamos separados de nada. O universo num todo é um tecido cósmico, de onde Jesus tirou o “mandamento do amor” que veio reformar o velho mundo: “Amai a Deus sobre todas as coisas (o tecido de onde fazes parte) e ao próximo como te amas” este princípio leva-nos para uma consciência de paz e plenitude, concluindo que:

Se faço parte de tudo e não estou separado de nada, não posso reagir negativamente (agredir) seja o que for…, pois estarei reagindo negativamente  (agredindo a mim mesmo “STRESS”); também não posso tentar ofender alguém, pois estarei tentando ofender a todos; não posso matar seja o que for, pois estarei a matar a mim mesmo e também um plano maior da Criação. Vivemos unidos em infinitas possibilidades de abundância múltipla.

Só com estas premissas poderemos falar do princípio do amor, honestidade, responsabilidade, alegria, fé, abundância, etc….

António Fernandes

Pin It on Pinterest