Se na verdade todos procuramos paz e felicidade, porque é que há tanta discórdia e sofrimento?

– A verdade é esta…todos temos estado a procurar paz e felicidade em lugar errado.  É urgente corrigir a trajetória e mudar o foco, porque no lugar que temos estado a procurar, somente temos encontrado doença e sofrimento. Mas…, esta explicação não é nova. Todos os mestres que ao longo dos milénios têm passado por este planeta, independentemente da forma como o fizeram ou da metáfora que usaram, foram unânimes na mensagem… «Despertai»; «Vede bem»; «Acordai»; «Saíde da procura ilusória».

Porque na verdade…, Cada pessoa busca paz e felicidade; mas o mundo que nós vemos apenas reflete o nosso próprio situação interna – as nossas ideias dominantes, desejos e emoções em nossas mentes, criam a realidade que cada um de nós experimenta. “A projeção faz a perceção”. Vejamos de uma forma mais prática…, quando usamos a razão para justificar nossos sofrimentos – como raiva, agressividade, falta de amor em todas as formas – certamente mergulhamos num pântano de maldade, com a humanidade competindo num lamaçal de destruição, malícia, inveja, enfim…, em desespero «o salve-se quem puder». Tudo isso nós precisamos aprender a amar, não porque estamos a ser altruístas, “bons” e “caridosos”, mas porque o que estamos vendo exteriormente é o reflexo de nosso conteúdo interno.

A paz, alegria e felicidade verdadeira e duradoura é a materialização do magnetismo pessoal irradiado por um coração puro.

Normalmente quando dou esta explicação aos meus transtornados clientes, eles alegam desta forma; como é que que se pode viver em paz, realizado e feliz, se na realidade o mundo está num caos. Fome, miséria, doença, corrupção, violação, aquecimento global, etc. etc. etc. Na verdade, esta realidade perturbadora é uma ilusão recorrente da pessoa que a enxerga.

Como se faz isso?…, Devido ao ter-se aprendido a julgar pela aparência, guardamos emoções destrutivas que vamos acumulando ao longo de várias décadas, sufocando a paz, alegria e felicidade, inerente ao ser humano (uma criança ainda não está pervertida e vê o mundo que a rodeia com admiração e curiosidade). Tudo quanto julgamos e enxergamos, não é a realidade, mas a falsa ilusão dos sentidos, pervertidos pelas emoções destrutivas retidas.

Como fazer?

Primeiro: – assumir o comando de nossa vida. O mesmo que assumir a responsabilidade pelo que enxergo. Depois de assumir a responsabilidade pelo que enxergo em minha realidade: sentei-me no lugar do motorista e assumi os comandos. E no comando de minha vida, eu decido qual a meta que quero alcançar e que sentimentos experimentar.

Convido-te a estares presente na palestra onde podes tirar dúvidas e colaborares com as tuas experiências pessoais.

Detalhes da palestra online: https://casaescolaantonioshiva.com/comunidade/events/event/view/1787/palestra-online-todos-procuram-paz-e-felicidade

António Fernandes

Pin It on Pinterest