Palestra Online: “Eu escolho a emoção que desejo sentir”

Palestra Online: “Eu escolho a emoção que desejo sentir”

Palestra Online Eu escolho a emoção que desejo sentir

Quer queiramos, quer não, somos nós que decidimos que sentimento viver. Não são as situações do quotidiano que nos levam para o stress, ira, culpa ou até vitimismo, mas sim a forma como decidimos viver cada momento. Apesar de ser estúpido negarmos ou reagirmos negativamente ao que não podemos mudar, na verdade, é essa atitude estupida perante a vida, que cria toda a forma de dor e sofrimento.

É necessário acordar para a realidade e viver de forma inteligente. Sei que não é novidade para ninguém, porque todos mestres que passaram por este planeta foram unânimes a proclamar a aceitação do que não se pode mudar. Foi essa atitude de aceitação e não julgamento que fizeram as grandes mudanças neste mundo.

A pergunta é esta: Porque continuamos a negar a vida, criando toda a espécie de sofrimento, em vez de a aceitarmos e entramos no seu fluxo de crescimento eterno?

Será demência? Ou é somente estupidez?

Espero-te este sábado, na palestra on line com a uma mão cheia de dúvidas.

António Fernandes

Mais detalhes sobre esta palestra online: https://casaescolaantonioshiva.com/comunidade/events/event/view/1847/palestra-online-eu-escolho-a-emocao-que-desejo-sentir

Palestra: “Eu decido o que quero alcançar”

Palestra: “Eu decido o que quero alcançar”

Apesar de continuamente nos tentarmos iludir com “as dificuldades” que a vida nos apresenta, cada vez mais começamos a entender que isso é conversa para boi dormir. Todos nascemos com a necessidade básica de contribuirmos de uma forma positiva para a evolução do mundo e da humanidade. Isso começa por estar de bem connosco, para podermos desfrutar da nossa própria vida, e contribuir para uma melhor vida de nosso semelhante.  

Quer queiramos, quer não, cada um de nós a sua maneira, tem muito para oferecer ao mundo e aos outros. Apesar de nos tentarem convencer do contrário, a felicidade tão almejada só é possível quando somos o altruísmo em movimento. Ou seja, quando entramos no fluxo da vida e nos incendiamos de abundância, que se expande de nós para toda a humanidade.

O maior pecado da existência humana é contentarmo-nos com pouco, ou somente com o que precisamos para nossa sobrevivência.

Como se pode dar, quando não se tem?

Como é que cumprimos a missão pelo qual nascemos, se lutamos pela sobrevivência?

Convido-te a estares presente na palestra on line

António Fernandes

Mais detalhes do evento aqui: https://casaescolaantonioshiva.com/comunidade/events/event/view/1846/palestra-eu-decido-o-que-quero-alcancar

Palestra Online: “Boa Vontade e Mente Aberta”

Palestra Online: “Boa Vontade e Mente Aberta”

Boa Vontade e Mente Aberta são os ingredientes indispensáveis para transformar uma vida estéril (de faz de conta), tocada pelo aborrecido sentimento de inutilidade, de ansiedade, de doença, de medo; enfim insatisfação/sofrimento; em uma vida iluminada, plena de sentido.

 
Quer queiramos ou não, O MUNDO JÁ MUDOU. Perante factos não são necessários argumentos. O mundo materialista/dualista da mecânica industrial, deu lugar ao mundo espiritualista/unicista da eletrónica e nanotecnologia. O homem moderno, ao não acompanhar essa evolução, abriu brecha interna de mal-estar, adoecendo a sociedade atual. É urgente mudar para restabelecer o Bem-Estar e a Paz Interior no mundo de hoje. 


Boa vontade para retirar as lentes redutoras, habitualmente usadas para identificar a aparência material do velho mundo, e Mente aberta para aceitar novos conceitos, com que identificará a verdade que está para lá da ilusão da aparência. 

António Fernandes

Detalhes da palestra online: https://casaescolaantonioshiva.com/comunidade/events/event/view/1788/palestra-online-boa-vontade-e-mente-aberta

Palestra Online: “Todos procuram paz e felicidade”

Palestra Online: “Todos procuram paz e felicidade”

Se na verdade todos procuramos paz e felicidade, porque é que há tanta discórdia e sofrimento?

– A verdade é esta…todos temos estado a procurar paz e felicidade em lugar errado.  É urgente corrigir a trajetória e mudar o foco, porque no lugar que temos estado a procurar, somente temos encontrado doença e sofrimento. Mas…, esta explicação não é nova. Todos os mestres que ao longo dos milénios têm passado por este planeta, independentemente da forma como o fizeram ou da metáfora que usaram, foram unânimes na mensagem… «Despertai»; «Vede bem»; «Acordai»; «Saíde da procura ilusória».

Porque na verdade…, Cada pessoa busca paz e felicidade; mas o mundo que nós vemos apenas reflete o nosso próprio situação interna – as nossas ideias dominantes, desejos e emoções em nossas mentes, criam a realidade que cada um de nós experimenta. “A projeção faz a perceção”. Vejamos de uma forma mais prática…, quando usamos a razão para justificar nossos sofrimentos – como raiva, agressividade, falta de amor em todas as formas – certamente mergulhamos num pântano de maldade, com a humanidade competindo num lamaçal de destruição, malícia, inveja, enfim…, em desespero «o salve-se quem puder». Tudo isso nós precisamos aprender a amar, não porque estamos a ser altruístas, “bons” e “caridosos”, mas porque o que estamos vendo exteriormente é o reflexo de nosso conteúdo interno.

A paz, alegria e felicidade verdadeira e duradoura é a materialização do magnetismo pessoal irradiado por um coração puro.

Normalmente quando dou esta explicação aos meus transtornados clientes, eles alegam desta forma; como é que que se pode viver em paz, realizado e feliz, se na realidade o mundo está num caos. Fome, miséria, doença, corrupção, violação, aquecimento global, etc. etc. etc. Na verdade, esta realidade perturbadora é uma ilusão recorrente da pessoa que a enxerga.

Como se faz isso?…, Devido ao ter-se aprendido a julgar pela aparência, guardamos emoções destrutivas que vamos acumulando ao longo de várias décadas, sufocando a paz, alegria e felicidade, inerente ao ser humano (uma criança ainda não está pervertida e vê o mundo que a rodeia com admiração e curiosidade). Tudo quanto julgamos e enxergamos, não é a realidade, mas a falsa ilusão dos sentidos, pervertidos pelas emoções destrutivas retidas.

Como fazer?

Primeiro: – assumir o comando de nossa vida. O mesmo que assumir a responsabilidade pelo que enxergo. Depois de assumir a responsabilidade pelo que enxergo em minha realidade: sentei-me no lugar do motorista e assumi os comandos. E no comando de minha vida, eu decido qual a meta que quero alcançar e que sentimentos experimentar.

Convido-te a estares presente na palestra onde podes tirar dúvidas e colaborares com as tuas experiências pessoais.

Detalhes da palestra online: https://casaescolaantonioshiva.com/comunidade/events/event/view/1787/palestra-online-todos-procuram-paz-e-felicidade

António Fernandes

Pin It on Pinterest