Nada é o que parece

Nada é o que parece

Nada acontece por acaso

Muito se tem falado ultimamente da quinta geração tecnológica, e na grande oportunidade que a humanidade tem de ampliar a consciência e usufruir das abundantes bênçãos que lhe são derramadas diariamente. Mas mesmo perante estas boas novas animadoras, continua-se cegamente a alimentar os campos de sofrimento com a negação ao que vida oferece. É urgente despertar, sair do pesadelo e viver a vida em plenitude.

  É verdade que as coisas raramente são como queremos que sejam; o mundo mudou e continua em constante atualização da realidade. Também é verdade que não é fácil aceitar a mudança para quem foi programado para a estabilidade. “Estabilidade financeira”; “estabilidade no emprego”; “estabilidade no casamento”; “estabilidade emocional. É urgente aceitar que estabilidade é morte.

Este artigo não se destina aos que não aceitam a mudança e continuam agarrados a um passado que não volta mais, desperdiçando as bênçãos que jorram como chuvas torrenciais sobre a humanidade.

Este artigo é para os que procuram uma solução e querem vida em abundância. Para enriquecer este artigo conto com a ajuda de um leitor que me enviou ontem este mail, (onde tive o cuidado retirar tudo que pudesse identificar o leitor neste caso leitora, garantido como sempre 100% o anonimato)

 “Caro António, venho por este meio, pedir ajuda para o inferno que estou a viver neste momento. Tenho 41 anos sou divorciada e sofro de angústia, ansiedade síndrome de pânico. Este problema surgiu no meu 3º ano de faculdade. Comecei por ter medo de lugares públicos, que comecei a evitar, limitando minha vida, ao ponto de dar comigo fechada em casa. Não terminei meu curso, e comecei a trabalhar na empresa de meu pai. Depois de casar a situação angustiante  ainda se agravou, com reações fisiológicas tonturas, fraqueza muscular, dificuldades em respirar, incontinência, náuseas medo de ficar louca…, consultei um Psiquiatra receito-me calmantes que me deixavam zumbi e me tiravam a qualidade de vida, acabando com o meu casamento. Foi antão que numa festa de aniversario, tive uma crise de pânico violenta, e uma amiga me deu um trago de Uísque e o pânico, acalmou. descobri que se bebesse um pouco de uísque ou conhaque, a angústia evapora-se e a ansiedade abranda. Mas a verdade é que o problema não ficou resolvido. Enquanto que no início um trago era suficiente, para eliminar o pânico, rapidamente tive necessidade de aumentar o consumo para conseguir o mesmo resultado. Agora cinco anos depois estou escrava do álcool e minha vida transformou-se num inferno. No passado natal acabei nas urgências do hospital. Apesar de me terem contado o que se passou eu não me recordo de nada. Sinto-me assustada… por favor ajude-me”…,

Obrigado prezada…, pela coragem. Ansiedade é um medo ilusório que desceu como denso nevoeiro sobe o mundo moderno, não permitindo enxergar. Não deveria ser preciso passar 20 anos a sofrer e chegar a este padecimento limite para se pedir ajuda. Mas infelizmente ainda existe estigma e preconceito em relação a agorafobia e ao problema com o álcool.

Apesar de se ter dado resposta a esta senhora em sofrimento, e já se estar a trabalhar num programa personalizado de recuperação…, é importante fazer saber, que como esta senhora há centenas de milhares de outros homens e mulheres em grande sofrimento no mundo.

Mas apesar de não existirem duas pessoas iguais, há sempre uma solução perfeita para cada problema. A maior dificuldade está em aceitar esta verdade. Porquê?

Compreendo perfeitamente sua negação a esta verdade. Pode até ripostar com; “qual é a solução perfeita para um jarrão de porcelana quebrado”?… não estamos aqui a alimentar discussões estéreis, mas sim soluções para quem verdadeiramente quer.  

Todo o sofrimento começa na falta de confiança no processo e fluxo da vida. Essa falta de confiança, gera medo e leva-nos a rejeitar o novo (desconhecido). Apesar de a vida ser como a bondosa mãe que sempre dá a seu filho, o que mais precisa, para crescer em bem-estar, liberdade e responsabilidade. Por cegueira portamo-nos como crianças mimadas, fazendo birra, para que nos seja dado o que queremos, não o que é melhor para nós.  

Desafio-te…, vem testar se a paz de espírito é uma escolha…, e ansiedade nunca mais é uma realidade ou é mais um logro.

Vem juntar-te a quem quer harmonia, equilíbrio, paz, saúde, amor, realização, abundância e paz de espírito. Não importa se tens muito ou não tens nada, se és negro/amarelo ou branco, se falas muito ou pouco.

Só tem de responder a esta questão: Quero verdadeiramente viver? O primeiro grande passo é QUERER.

 Comece imediatamente! Abre este link. E participa na melhoria da tua própria vida. Insegurança nunca mais.

   Junta-te com coragem, força e esperança, ao grupo on line, dos querem uma solução. Quantos mais formos, mais rápido será dissipado o nevoeiro da ignorância que tem o homem moderno escravo da estabilidade.

António Teixeira Fernandes

antonio@solucaoperfeita.com

Viver é crescer 2020

Viver é crescer 2020

Viver uma Vida com sentido

Caros amigos, não estamos apenas a entrar num novo ano, é preciso aceitarmos experimentar uma nova experiência para que a vida se renove. As novas realidades que se avizinham são experiências desconhecidas para todos nós. Não adianta tentar fazer previsões, bloqueando as maravilhas que a vida tem para nos oferecer. As mudanças maravilhosas que estão a acontecer jamais poderiam ser imaginadas no início da década que agora se fechou.

  Sei que alguns ao lerem este primeiro parágrafo do primeiro artigo do ano, pensam que estou ou sou doido varrido. Compreendo e aceito que assim pensem, porque quer aceitemos quer não, cada um de nós molda a sua realidade (vida), com o que pensa. Tudo que é a nossa realidade física, é inicialmente criada pela mente a partir da matéria prima que chamamos pensamento. É sem dúvida (o pensamento), a razão básica para que exista tanto sofrimento numa altura em que melhores condições são oferecidas para viver a humanidade.

Este absurdo em que a humanidade se deixou envolver tem sido um dos meus principais motivos de reflexão nos últimos dias. E a pergunta é esta: porque é que, sendo nós que criamos estas mudanças, não as usufruímos? Porque serão as gerações vindouras a beneficiar do Paraíso, e não nós que o criamos?

Porque é que teimamos em não querer enxergar o mundo maravilhoso que habitamos? Porque é que não aproveitamos a oportunidade de experimentarmos a nós mesmos? Porque continuamos a desconfiar de uma “vida em abundância” como dizia o mestre. Já passaram 2000 anos e continuamos incrédulos e estéreis…, Porquê?

Então vamos ver se consigo alguma luz, que ilumine o caminho de saída deste absurdo existencial. Vamos recuar um pouco no tempo, para ver se encontramos “o fio à meada”. É verdade que no tempo de nossos bisavós, a mudanças eram raras. Apesar de ter conhecido o meu bisavô (o Cirurgião, como era conhecido), até aos 98 anos, duvido que algum dos seus conceitos básicos, tivesse mudado.  Falei em conceito básico (ou princípio espiritual), com que gerimos a nossa realidade. Porque é aí que está (o cerne da questão)…, apesar de meu bisavô, ter nascido e vivido na 2ª metade do século XIX, e na primeira do século XX, conhecendo a monarquia, que deu lugar a uma republica “sem rei nem roque”, que desembocou no estado novo, a duas guerras mundiais, a guerra civil Espanhola, à depressão económica mundial, a 1ª e 2º geração tecnológica, e apesar de todas estas mudanças os princípios básicos das crenças mantiveram-se. O que importante aqui ficar claro é que meu bisavô viveu sua vida inteira sem ver pelo menos um dos conceitos básicos do seu sistema de crenças mudar seriamente. As coisas eram como eram, simplesmente. Entretanto no tempo de meu avô, as mudanças eram lentas viviam-se várias décadas sem ver qualquer dos conceitos básicos do seu sistema de crenças mudar. Para meu pai, que nasceu no ano que se iniciou a depressão mundial, as mudanças dos princípios básicos já foram em ciclos bem menores acabando por ver a maioria dos conceitos básicos do seu sistema de crenças mudados. Mas hoje no 1º dia de 2020 a velocidade das mudanças é vertiginosa. Deixou de rolar só na horizontal para fluir em ascensão. A transformação alcançou velocidades estonteantes, que não se limitam somente a tecnologia, mas também, a teologia, filosofia, medicina, física, química, biologia…, enfim trazendo novas interpretações mentais e físicas, a cada dia que passa, abalançado gravemente as estruturas onde assentam os velhos sistemas políticos, económicos e sociais que governam o mundo e a humanidade.

Esta visão da realidade atual, para um ansioso ou ausente da vida, chama-lhe um caos, para o surfista da vida chamam O PARAÍSO.

A verdade é que aquilo que pensamos conhecer como realidade a um minuto atrás, não pode ser AGORA considerado como tal. Esta visão da realidade atual eleva-nos para um vórtice ainda mais fascinante; da mesma forma que a física moderna não pode precisar onde se encontra o elétron; também não podemos conhecer onde está a mudança. Aqui, ali, acolá, em toda à parte. 

Conclusão; a ansiedade e, por conseguinte, o sofrimento da humanidade, não se deve a um fator externo, ou a castigo de uma entidade severa, mas ao facto de não conseguirmos enxergar com os nossos filtros (crenças “princípios”) a velocidade a que tudo muda, e surfar a onda da vida (mudança).

Como fazer nesta condição? Hoje alguém me veio perguntar, “como é que descubro quem sou”? Mas à velocidade que tudo se encontra neste momento não basta procurar quem sou eu mas quem escolho ser, como individuo e qualidade.

Como se pode concluir é simples sair do inferno da ansiedade e do sofrimento, mas não é fácil. É preciso procurar ajuda, e seguir sugestões pondo ação sem hesitar; como o surfista que tenta, sem parar melhorando a com a queda.

O importante é não adiar a decisão. Decide agora mesmo.

Decide Agora…, Viver uma Vida com sentido.

antonio@solucaoperfeita.com

Medo, Ansiedade, Insegurança, nunca mais

Medo, Ansiedade, Insegurança, nunca mais

30 dias para libertar a ansiedade

Viver uma Vida com Sentido

Medo, Ansiedade, Insegurança, Nunca mais

A humanidade está a entrar na terceira década do terceiro milénio, e as mudanças acontecem a uma velocidade vertiginosa. Nunca na história da humanidade existiu momento melhor para viver alegre, realizado e feliz, e nunca existiu tanto medo, ansiedade e insegurança, porquê?

A causa dessa realidade nua e crua, deve-se essencialmente ao paradigma com que é formatada a consciência individual e coletiva da humanidade, que já não tem capacidade de acompanhar o ritmo vertiginoso da mudança em que estamos inseridos.

O fenómeno ansiedade (sofrimento) já não é uma peste confinada ao mundo do jovem adulto, hoje, a ansiedade ou medo, estendeu-se a todas as idades e estratos sociais. De nada adianta dopar para não sentir a vida.

Chegou a hora de viver, “viver em abundância”; é urgente, entrar no fluxo vertiginoso da mudança, em que a humanidade está submersa.

Como fazer?

A Casa Escola António Shiva® como comunidade pioneira no ativismo quântico da nova era, está a preparar um programa de transformação de ansiedade (medo), em alegria de viver, 100% gratuito e 100% eficaz, para todos que queiram fazer da vida uma festa e viver uma vida com sentido.

Se já está cansado ou cansada de lutar, e a não sentes alegria de viver…, não hesites dá-me a mão, vem comigo, fazer de 2020 o melhor ano das nossas vidas.

Cadastra-te na comunidade António Shiva,

https://casaescolaantonioshiva.com/comunidade

Aguarda com serenidade, alegre e confiante, em breves receberás as linhas de orientação.

Ansiedade e Stress, como acabar?

Ansiedade e Stress, como acabar?

ansiedade e stress


Aqueles que dançavam eram considerados totalmente insanos por aqueles que não conseguiam escutar a música.
Angela Monet

Stress e ansiedade, “o vilão” e a “bruxa malvada” da sociedade moderna. A história ensina-nos que só porque a maioria acredita numa coisa, essa coisa não tem de ser verdadeira.  Nunca a humanidade teve tanta informação e nunca foi tão doente. Como por fim a esta lacuna e vazio existencial? Apesar de existirem milhares de livros editados e milhões de artigos na internet sobre a ansiedade e o stress, o mundo de ansiosos e as doenças criadas pelo stress não trava o seu crescimento. Bem pelo contrário; segundo as últimas informações da OMS, o número das doenças resultantes do stress aumenta a uma velocidade assustadora. Porque será que a informação e o conhecimento existente não se traduzem em paz interior, realização, bem-estar, enfim alegria de viver? Onde está o obstáculo?

É preciso acordar e mudar o rumo. Se as soluções apresentadas pelas organizações responsáveis não funcionam…, porquê continuar? Tenho a certeza de que aqueles que seguem os protocolos fazem o melhor que podem, dentro daquilo que sabem…, mas a verdade é que o sofrimento continua a aumentar a um ritmo descontrolado, como fogo em rastolho seco.

Se queres a solução para a ansiedade e o stress… dá-me a mão, vem comigo que eu mostro-te como fazer. Mas antes quero deixar bem claro que não tenho a intenção de te ensinar seja o que for ou de te convencer seja do que for; os meus textos sobre o assunto provocam sempre algum mal-estar sobre quem ainda dorme o sono profundo da normose. A solução é acordar e mudar.

Comecemos por saber o que é ansiedade e stress. Ansiedade é medo sem coisa. E Stress é a energia criada na rejeição da coisa ou acontecimento. Porque é que temos medo do que não existe? Ou porque rejeitamos uma coisa ou um acontecimento, quando não fazemos a mínima ideia do que está a acontecer no mundo, nem tão pouco à nossa volta?

Isso só acontece porque estamos profundamente formatados e adormecidos. Muitos justificam que a causa deste fracasso existencial são as crenças ou os conceitos preconcebidos. Mas uma crença ou um preconceito não faz de ninguém insano. E criar um medo sem razão ou objeto é insano. Assim como rejeitar uma coisa só porque não está dentro da sua expectativa também o é. A verdade é que estamos profundamente adormecidos. E o que chamamos a “nossa realidade” é um sonho. Mas na verdade o vivermos adormecidos não é nada novo. Todos os mestres conhecidos, que ao longo dos tempos passaram por este planeta, apelaram ao despertar. Todos eles sem exceção, independentemente da forma que o fizeram, apelaram incessantemente ao despertar.

Então para nos libertarmos da ansiedade e stress precisamos ser despertos? Claro que não…, despertos foram Buda, Jesus, Lao Tsé, Confúcio e tantos outros mestres, conhecidos e desconhecidos.

Para se libertar da ansiedade e dançar com a vida, começa por se acordar para o facto, de que aquilo que chama realidade nada é mais que um sonho. Sem essa consciência todos os sonhos, mais tarde ou mais cedo se revelarão como pesadelos. O Stress resulta exatamente do mesmo. Estar-se profundamente adormecido… tão adormecido que se julga centro do universo. Tudo tem de estar sob controlo e ser de acordo com a sua vontade. Se não for como deseja que seja, resiste; (cria o stress) como uma criança mimada que faz uma birra para que o papá ceda ao seu capricho.

Então como fazer? Como despertar quem se encontra afundado nas devastações da futilidade e da banalidade, propagadas pela televisão e redes sociais? Há solução, é acordar. Chega de sedar e tapar o sol com a peneira, é preciso abanar para despertar do pesadelo, o pobre descontente que vive mergulhado no medo.  É urgente semearem-se sementes de esperança no mundo.

Antes de tudo, é necessário despertar e mostrar que existe outro mundo além da futilidade das televisões e redes sociais e assumir o compromisso com a vida. Não acredito que alguém mesmo ainda ensonado abdique de ter o comando da própria vida. Quem quer permanecer no vitimismo, não está ciente do seu próprio poder de mudar. Nem consciente para assumir a responsabilidade pela própria realidade.  E apesar de não terem culpa, são os que sofrem a angústia, muitas vezes adormecida com poderosos sedativos.

Hoje, assim como antigamente, quem se arrisca a mostrar o óbvio é um agitador que abana as frágeis estruturas em que assentam os velhos paradigmas, causadores da insana, mas atual situação.

A solução. Cada caso é um caso e cada ansioso vive o seu sonho. Não basta dizer que é urgente acordar, ou semear sementes de esperança. É preciso dar a solução perfeita a cada homem ou mulher que queira mudar. E para isso a Casa Escola António Shiva® tem para oferecer gratuitamente, o que ninguém tem para vender. Vem libertar-te da ansiedade e dançar com a vida AQUI

Ou libertar o stress e surfar a onda da vida AQUI, com o treino de gestão de stress

Se estás pronto para embarcar e dar outro rumo à tua vida, não fiques com quem precisa, dá uma oportunidade a ti mesmo, vem dançar com a vida.

Prezado leitor, todos sabemos que ao longo da história da humanidade o que era muitas vezes aceite como verdade, revelou-se como grande ignorância. Houve até quem fosse condenado à morte por afirmar que a terra era redonda e não era o centro do mundo. Mas hoje apesar de isso já não ser possível, o trazer uma solução prática e simples fora do confuso contexto pré-definido é normalmente rejeitado. Também estou ciente que cada um faz o melhor que pode e sabe dentro do que consegue enxergar. Não estou aqui para te convencer, mas para te dizer que independente do lugar que te encontres há sempre uma solução perfeita e criativa para cada problema.

Obrigado,

António Fernandes

Libertar a Ansiedade para dançar com a vida

Libertar a Ansiedade para dançar com a vida

Libertar a Ansiedade

«A nossa vida é aquilo em que os nossos pensamentos a transformam.»

Marco Aurélio

Quando não conseguimos entrar no ritmo e fluxo da vida, deixamos de fazer parte do processo e penetramos na anti vida. Iniciamos um caminho de sofrimento, muitas vezes sem volta. É um caminho paralelo, que no início em tudo se assemelha ao da vida; mas sem vida. Inicialmente até nos leva ao engano de pensar que tomamos este caminho por opção. Uma opção a que todos têm direito, mas quanto mais nos embrenhamos no caminho, mais nos afastamos da vida. Tornamo-nos corpos biológicos abandonados sem ninguém, possuídos por emoções difíceis de identificar que se podem tornar tão dominadoras que, se não forem contrariadas, acabam por derrubar o que ainda resta da nossa personalidade e tornar a nossa vida insuportável.

No seguimento deste caminho ao lado da vida, o ser é anulado pelo racional, também conhecido por muitos pelo Ego. Fica a prevalecer um ego racional, como identidade que desfigura o verdadeiro ser, controlando assim o que resta com a culpa e o medo. Culpa do que se fez ou que não se fez e deveria ter feito e medo de tudo e de todos, como resultado da culpa. Esta emoção é tão destrutiva que depois de tomar o poder em qualquer um de nós, acaba com tudo de benéfico, belo e prazeroso e muitas vezes com nossa própria vida.  

Como sair desta agonia existencial que muitas vezes nos leva ao suicídio? Ninguém sai sozinho deste inferno existencial a que deram o nome de ansiedade. Estamos demasiado comprometidos com o Ego, a culpa e o medo para que nos possamos libertar sem ajuda.

Quem nos pode ajudar?

Aqueles que entraram no ritmo e fluxo da vida e gozam uma vida de qualidade. São os únicos que nos podem ajudar!

Mas apesar de neste inferno existencial abundarem outros sofredores como nós, que para não sentirem a sua própria agonia convencem-se que têm o poder ou condições de ajudar. Somos infelizes…, estamos cegos pela nossa própria agonia, ludibriados pelo desespero de aliviar o nosso sofrimento, a tal ponto que convencemos que temos o poder de mostrar o caminho a outros cegos. Apesar de estarmos convictos que estamos certos e as intenções serem as mais nobres, não passamos de sofredores que combatem o seu próprio sofrimento ao aliviar um pouco o sofrimento do outro. É preciso despertar, ficar ciente, porque apesar da boa-vontade conduzimos muitas vezes os nossos pacientes à queda em fossos abismais, como os das drogas legais ou outras substâncias igualmente poderosas, com que nos alienamos da vida.

Como sair deste sofrimento e reencontrar o sentido da vida?

Mesmo sabendo que muitos são os que se encontram viciados no sofrimento, não conseguindo tão pouco conceber o mundo de outra forma, há sempre oculta nas profundezas do ser a esperança que existe um mundo diferente daquele que conhecemos. Se assim não fosse eu não estaria agora aqui em frente ao meu computador a escrever. Estamos cansados de tantas tentativas frustradas, que para não passar por mais uma frustração é preferível negar que existe outra realidade para nós além da que experienciamos.

Que fazer? Só aceitando a realidade que experimentamos e nos responsabilizando em 100% por ela, poderemos aceder ao caminho da vida em abundância. O que ciência moderna chama mundos paralelos.

Mas atenção este é o primeiro passo. Apesar de indispensável a responsabilização integral pela nossa realidade para saltarmos e resgatarmos a vida em abundância, é preciso conhecer os passos que precisamos dar para fazer da vida uma festa e dançar com a vida.

De nada serviria esta leitura se não trouxesse soluções para quem quer de facto “Libertar a Ansiedade para dançar com a vida”. Chegou a hora de fazer da vida uma festa.

Deixo-te aqui o programa que te indica passo a passo como fazer: https://solucaoperfeita.com/casaescola/programa-de-recuperacao-e-mudanca-de-realidade/

António Fernandes 

Trevas são ausência de Luz

Trevas são ausência de Luz

Ansiedade é ausência de confiança, a luz que ilumina a vida

Programa de recuperação e mudança de realidade

Muito se fala de ansiedade ou mal-estar generalizado e pouco ou nada se fala do que lança a humanidade para este inferno existencial. Os psiquiatras e psicólogos, chamam-lhe estados patológicos: ansiedade, agorafobia, síndrome de pânico, etc. A verdade é que a indústria que explora esta área e os seus agentes não apresentam soluções para esta calamidade. Homens e mulheres, seniores ou juvenis, de qualquer raça ou credo vivem nesse sofrimento.

Antes de continuar quero avisar que não estou a escrever mais uma vez sobre a ansiedade, eu quero deixar aqui uma luz que te conduza a uma solução. Quero também desde já prevenir que só existe uma solução perfeita para quem está disposto a erradicar a causa deste mal-estar, tão confrangedor. Dirijo-me também a todos que sofrem e não conseguem avistar uma luz no fundo do túnel.

Para melhor poder ajudar vou passar uma das muitas questões postas em relação à ansiedade. Fiquei extremamente comovido com desespero com as pessoas se dirigem à Casa Escola António Shiva na busca de ajuda.  Esta senhora de Portugal com 30 anos deixou esta mensagem:

 “Sofro de ansiedade e tenho crises, em s.o.s tenho de tomar xxxxxx. Quando ando pior tudo está mau, já ando na hipnoterapeuta mas acho que preciso de mais ajuda mas não queria ir para medicamentos outra vez. Gostaria de saber se posso tomar o gaba por tempo indeterminado, se vicia ou como é um aminoácido não afeta a produção dos nossos? Ou seja, quando deixar de tomar o gaba temos na mesma a produção normal do nosso sistema. Aguardo uma resposta. Obrigada

Estamos perante uma senhora responsável que procura uma solução que não lhe traga prejuízos maiores. Mas o problema é que a ansiedade tem origem no paradigma (padrão) com que filtra a sua realidade. O “GABA” ou outro qualquer meio de minimizar a agonia, não faz mudar o padrão com que observa a realidade. Claro que a senhora é responsável e bem informada e sabe que as drogas sedantes receitadas pelos profissionais da doença só devem ser usadas em SOS, para que não sejamos alheados da vida. Quando não se respeita essa exigência (SOS), o seu uso por mais de 3 semanas tem 90% das possibilidades de tornar o seu usuário toxicodependente, além de começar a ver a vida a lhe passar ao lado.

Então como fazer? Em primeiro lugar, aceitar que a ansiedade é um medo sem causa, criado por uma forma não atual de ver a realidade. Depois de aceitar que só a mudança pode mudar a realidade, fica apto para receber ajuda.

Onde e como pedir ajuda? Tanto em Portugal como no Brasil, assim como na Europa e Estados Unidos existem profissionais responsáveis que te conduzem do inferno que te encontras para o bem-estar que mereces ter. Mas só me compete a mim falar da Casa Escola António Shiva especializada há mais de 20 anos na ansiedade que disponibiliza ajuda para todos que queiram abandonar esse sofrimento, escoltando cada utente do lugar que se encontra para o lugar que deseja estar. As soluções gratuitas online e presenciais são vastas aplicadas ao perfil de cada utente. Os programas pagos são 100% personalizados a cada indivíduo e são 100% garantidos, com a devolução total do investimento se o programa não resultar. 

Mas há mais um senão…, a maior parte das pessoas deste mundo que se agarraram a um medo sem objeto ou causa, mergulharam na ansiedade e procuraram ajuda…, e por falta de conhecimento não foram encaminhados para uma mudança de paradigma. Fizeram o melhor que sabiam e podiam sedando os clientes, que rapidamente se tornaram toxicodependentes. Perante essa situação muitas vezes comete-se o erro de desmamar a droga, entrando-se num processo de pescadinha de rabo na boca.

Quando se pode desmamar uma droga? Só se pode desmamar uma droga quando o usuário NÃO está dependente da droga. Quando o usuário é toxicodependente é necessário ser ajudado por especialistas na arte de desintoxicar, para que a libertação da droga seja feita sem danos colaterais.

Seja qual for a situação HÁ SEMPRE UMA SOLUÇÃO, o importante é não adiar e procurar ajuda em instituições especializadas na desintoxicação e mudança de paradigma.

Todos os outros profissionais por mais responsáveis e competentes se não conhecerem profundamente como funciona a dependência no organismo e não possuírem experiência na mudança de paradigma, existe a possibilidade de 99% do utente recair.

A ansiedade ou aflição resulta da falta de confiança no processo e fluxo da vida, graças a um paradigma inadequado para as necessidades do indivíduo no cotidiano. 

Não vou me alongar mais, fico incondicionalmente disponível, a aguardar qualquer dúvida.

António Fernandes

Pin It on Pinterest