educação

Abre um pouco o teu coração que eu te ensinarei a dançar com a vida nesta nova era.

Introdução

Numa altura que o mundo está mergulhado em grande agitação e os escapes para a ansiedade, angústia ou depressão estão limitados ao uso de drogas ou outros alteradores de humor, é urgente mergulhar no cerne do problema e buscar uma solução perfeita e criativa para o homem da nova era.

A solução passa por uma nova educação.

“Só conseguimos ver o que conseguimos enxergar.”

 Só uma nova educação focada no desenvolvimento pessoal, expandirá a consciência criando uma nova humanidade. Vejamos; se despertarmos da hipnose e dermos um pouco de atenção aos sinais, damos conta da existência do paradoxo: numa altura que a tecnologia de ponta avança a passos largos para a robotização da indústria, agricultura e serviços, reduzindo drasticamente a necessidade da intervenção humana no garante de bens e serviços para satisfazer o bem-estar e desenvolvimento do homem em particular e da humanidade num todo; a humanidade chega a este caos existencial, afundando-se na angústia, ansiedade, depressão e doença.

Porque se chegou a este caos existencial? Aqui não há culpa nem culpados. Todos fazem o melhor que sabem e podem, dentro do que conseguem enxergar. Ao longo da história da humanidade, sempre as grandes crises precederam as grandes mudanças. Faz parte da índole humana e as coisas foram acontecendo mais ou menos assim… Os mecanismos tradicionais baseados nas leis da física clássica foram sendo substituídos pela eletrónica da moderna física quântica, as novas tecnologias de ponta vindas dos princípios quânticos foram-se instalando, preenchendo a totalidade das necessidades duma sociedade governada por uma consciência coletiva materialista. É essa filosofia materialista dominante que cria a incompatibilidade no homem moderno, que apesar de possuir tudo que necessita para viver de forma paradisíaca, nunca foi tão deprimido, angustiado, doente e ansioso.

Porquê? A humanidade e o homem moderno em particular sentem-se esmagados e perdidos entre a culpa e o medo, devido ao paradigma educacional materialista que governa e limita a sua própria consciência, pensamentos, emoções e realidade; é como viver no paraíso com uma venda nos olhos, usando equipamentos dotados de inteligência própria.

A solução é uma nova educação que não ponha vendas que impeçam de enxergar realidade e que permita o desenvolvimento criativo do novo homem. É urgente criar escolas renovadoras, capazes de dar conhecer a mecânica do novo paradigma, criando dessa forma uma nova consciência ampla e abrangente, capaz de transformar o mundo atual num mundo de quietude, alegria e abundância.

Das muitas escolas que surgem no preenchimento desta lacuna, a Fundação António Shiva, com 20 anos de experiência, tem programas educacionais para adultos, com a função de retirar vendas e limitações; ao mesmo tempo que abre as portas para a formação prática de educadores infantis.

 Vale mais educar que remediar.

Em que difere a educação da nova era da velha educação ainda instituída?

A velha máquina educacional instituída está presa à filosofia materialista e durante as últimas décadas sufocou os sonhos das crianças de todo o mundo. Desde os anos sessenta que a educação liberal, sonhada para estimular a criatividade e realização pessoal, desviou-se aos poucos do propósito primordial, incitando seus alunos à competitividade, preparando indivíduos para ocuparem cargos em detrimento do desenvolvimento de talentos e realização dos sonhos pessoais. A educação tornou-se uma indústria de moldagem e normalização homologada, contribuindo para um mundo de homens e mulheres imaturos e despreparados para lidar com a própria vida, com sentimentos e emoções. Máquinas com mecânica rudimentar, incapazes de igualar a nova inteligência artificial aplicada no vulgar telemóvel ou celular, como dito em português do Brasil.

A educação da nova era foca todo o seu potencial no desenvolvimento pessoal do indivíduo, criando cidadãos inteligentes, responsáveis e realizados, tornando-se assim pais sábios e conscientes da sua ação no progresso da humanidade e do mundo.

É preciso acordar, as nossas crianças não podem continuar a ser sufocadas com uma educação separatista materialista, que lhes rouba a vida.

Não basta saber como é e ter consciência do problema, é preciso por ação. O que é que a fundação A. Shiva fez neste sentido?

A fundação A. Shiva vem desenvolvendo desde o ano 2000 programas de recuperação e expansão da consciência para adultos, baseados nas leis da física moderna. Estes programas individuais são caros, só acessíveis a alguns. Com o intuito de criar programas de expansão da consciência acessíveis a todos, desde 2015 a fundação A. Shiva, juntamente com o Ativista da Nova Era, tem tomado algumas iniciativas com o propósito de recolher feedbacks, que possam ajudar a criar soluções perfeitas e criativas para a humanidade infeliz e descontente; além dos programas bem estruturados de gestão do cotidiano que têm melhorado a vida de milhares de pessoas em todo o mundo, tem promovido palestras semanais e workshops 100% gratuitos de grande eficácia, de onde recebe diariamente feedbacks. Graças a esses feedbacks tem novos programas melhorados para iniciar em janeiro de 2018, além da já programada semana de expansão da consciência em Fátima, que apesar de um número muito reduzido de participantes, o acesso está ao alcance de qualquer um. http://cursoseworkshops.solucaoperfeita.com/semana-de-expansao-da-consciencia/

Se esse evento limitado a um pequeno grupo resultar na solução perfeita para a vida de seus participantes como esperado, novas semanas de expansão da consciência surgirão mensalmente onde existir um grupo pronto para uma nova vida.

É urgente a formação de professores. O que é que a fundação António Shiva contribuiu para a criação de novos educadores? Na nova era, o ensino é feito por mestres. Os alunos dão a oportunidade de o mestre ser a consciência que se expande. Por outras palavras, o mestre partilha com alegria a sua própria conduta, em vez de papaguear uma teoria.

A fundação A. Shiva, em parceria com o Ativista da Nova Era, oferece a oportunidade a jovens educadores de praticarem no seu quotidiano o que pretendem ensinar nas escolas da nova era. São programas com 12 meses de prática da mecânica quântica em todas as ações do quotidiano. É oferecida estadia e alimentação na sede da fundação em Portugal. É preciso salientar que a fundação António Shiva é totalmente autónoma, não recebe contribuições de fora, custeando as suas despesas com o rendimento dos serviços que presta e do empenho, boa vontade e dedicação de todos os ativistas da nova era, que sonham com o paraíso na terra.

CONTINUAÇÃO com os objetivo para 2018…, educar em vez de aliviar adultos que não vejam mais sentido para as suas vidas.

Pin It on Pinterest